Textos


COM OLHOS DE ÓRBITA
 
Um pássaro com uma perna sem o pé ainda pode voar. Ainda que sem ele, galga vôos entre os galhos, entre os galhos e o chão. Afinal, ainda há asas.
 
Para o pouso, uma pequena imprecisão. Para a caminhada, um mínimo descompasso. Já para o vôo, um apuro alado absoluto acima de tudo.
 
Manca quando pisa, expressando a falta do pé. Mas marca-se mais quando voa. Rouba a cena, emprestando-lhe a pena, dando asas à imaginação e uma mão à inspiração. Pata essa que arranca e pega uma pena na asa do lado contrário ao pé que falta. Não sente pena. Afinal, é lhe devolvido o equilíbrio perdido. 
 
A perna deficiente toca um galho inexistente. E ali ele pousa, pára, paira... no aprumo das ausências do pé e da pluma.  





/-\|\||)/-\|_/-\(,)|_|||\/|




#foto#
quando: 26/09/2020
onde: Uganda, Buinde
por: Andalaquim
Andalaquim
Enviado por Andalaquim em 28/09/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários